Combata o Estresse

Ultimamente você está vivendo muito estressado(a)? Conheça algumas dicas que pode lhe ajudar a combater e vencer o estresse.


Para combater o estresse, primeiramente precisamos organizar nossos pensamentos e emoções.


Busque cronometrar quantos minutos do dia você passa com certos pensamentos, emoções e preocupações, mas cuidado a ideia fixa em manter tudo excessivamente organizado pode se converter em "Toque" que é uma outra forma de ansiedade.


Procure também fazer mais coisas que você gosta, devemos separar um tempo para realizar atividades que nos dão satisfação pessoal e reabasteçam nossas energias.


Aceite as situações em que nada possa ser alterado, as situações pelas quais não temos controle geram preocupações antecipadas e pensamentos Negativos. Concentre-se em problemas nos quais você consiga resolver.


Tente descansar, faça algo diferente, saia da rotina, tire um dia de folga!


Exercícios físicos e massagens, ajudam bastante no combate ao estresse, com isso recuperamos nossa energia para enfrentar novos momentos difíceis em nosso cotidiano.


Em casos mais graves de estresse, procure tratamento, na maioria dos casos a melhor terapia de médio prazo é a analítica, realizada por psicanalistas e psicólogos.


Conheça as 5 principais doenças provocadas pelo estresse!


1. Insônia

2. Transtornos alimentares

3. Depressão

4. Problemas cardiovasculares

5. Síndrome do intestino irritável e prisão de ventre


Sinais Ninguém adoece, devido ao estresse, de um dia para o outro. E o próprio corpo avisa que as coisas não vão bem, basta prestar atenção. Confira alguns sinais que podem indicar estresse:

  • sensação de desgaste constante

  • alteração de sono (dormir demais ou pouco)

  • tensão muscular

  • formigamento (na face ou nas mãos, por exemplo)

  • problemas de pele

  • hipertensão

  • mudança de apetite

  • alterações de humor

  • perda de interesse pelas coisas

  • problemas de atenção, concentração e memória

  • ansiedade

  • ​depressão


Causas

Os chamados estressores podem ser:


Internos: ligados a características de personalidade, como perfeccionismo, pressa, querer fazer tudo ao mesmo tempo.

Externos: do ambiente. Mudanças em geral, até mesmo as positivas, desencadeiam estresse – porque exigem adaptação: nascimento de filho, mudanças profissionais (troca de emprego, promoção, demissão), aposentadoria, mudança de casa, divórcio, doença ou morte de pessoas queridas. Mas há também os pequenos, como o trânsito, que pode acabar tendo um peso importante para muitas pessoas.

Veja o potencial estressante de algumas situações, sendo 100 o maior possível*.​

  • morte do cônjuge - 100

  • divórcio - 73

  • prisão - 63

  • morte de um parente querido - 63

  • casamento - 50

  • demissão do trabalho - 47

  • aposentadoria - 45

  • reconciliação conjugal - 45

  • gravidez - 40

  • grandes conquistas pessoais - 28

  • problemas com o chefe - 23

  • férias - 13​

Quando não podemos mudar ou eliminar o estressor precisamos nos adaptar a ele, da melhor maneira. "Se seu problema é o trânsito, tente outros horários ou rotas alternativas.

Saia mais cedo.


Se tiver que enfrenta-lo terá duas opções: da forma melhor, ou da pior. Você pode ficar irritado, buzinando ou gritando - Ou pode ouvir música, treinar o ouvido para idiomas, ouvir um seminário ou aula.


A pessoa que não sabe administrar os problemas de cada dia precisa aprender a fazê-lo. Às vezes, a ajuda de um profissional é indispensável para evitar que a qualidade e o tempo de vida fiquem seriamente comprometidos por esse comportamento.