Reconhecer nossos erros

*VIÉS = Quando falado no sentido figurado, a palavra viés irá demonstrar a tendência ou a probabilidade de acontecer um pensamento fora de foco ou claramente preconceituoso para agir ou ter uma observação sobre algo.


Todos cometemos erros e isso vem desde a criação dos seres humanos. Veja bem, a primeira empresa do Planeta Terra foi a "Empresa Éden Limitada", o fundador tinha um currículo impressionante - "DEUS" - Criou uma empresa perfeita e contratou dois funcionários locais, feitos e treinados alí mesmo. Colocou os dois a sua frente e lhes ensinou toda a Ética, Moral e criou apenas uma Regra!


A única regra era não comer uma fruta de uma determinada árvore, apenas isso! Então deixou-se a dupla perfeita, poderiam fazer o que quisessem, só não violar a única regra.


E foi assim, o fundador da empresa se afastou e não demorou muito para irem direto infringir a única regra. E desde então foi fundada a Associação Humana - Um mundo cheio de regras e erros, pois os dois foram expulsos por justa causa.


E o que quero dizer com essa história é que ERRAR é HUMANO e muitas das vezes erramos conscientemente.


Devemos aprender com nossos erros, nós seres humanos possuímos uma necessidade básica de manter uma imagem positiva de si mesmo e as ameaças à essa imagem não são muito bem-vindas.


Essa necessidade básica, muitas vezes enviesa a interpretação de eventos que poderiam manchar a nossa imagem, como quando você vai mal em uma prova e culpa o professor por isso ao invés de culpar a si mesmo por não ter estudado muito para a prova.


Isso tem a ver com o Viés da Autoconvivência ou Viés do Autosserviço, esse viés descreve a tendência humana de nos darmos crédito por eventos que não nos favoreçam e culpamos fatores externos por eventos que nos desfavoreçam. Se você trabalha em uma empresa que lhe dá oportunidades de crescimento, se você for promovido, pode concluir que isso foi resultado do seu esforço ou das suas habilidades - Já se não for promovido, pode concluir que o seu chefe foi injusto, que a economia anda mal ou que você é cheio de azar mesmo!


O problema é que talvez você não tenha sido promovido porque simplesmente teve um desempenho abaixo do esperado e seu chefe tinha bons motivos para negar a sua promoção, mas o viés da autoconveniência pode te atrapalhar a ser autocrítico e perceber que erros você cometeu.


Por isso que, em um acidente entre dois carros, um motorista pode culpar o outro e vice-versa, ao invés de algum deles perceber e reconhecer que realmente estava dirigindo de forma imprudente. Mais provável que, na ânsia de preservar sua imagem positiva e seu dinheiro, ambos tenham dificuldades de perceber ou admitir os erros que podem ter cometido.


Claro que muitas pessoas admitem os seus erros, mas muitas vezes não é isso que acontece. O viés da autoconveniência costuma ser mais forte entre quem vive em Culturas Ocidentais do que Orientais, já que em culturas mais Individualistas, como a do Brasil, é mais comum que o autovalor das pessoas esteja ligado à suas conquistas pessoais. Já em culturas Coletivas, é mais comum as pessoas exibirem um viés de convivência grupal, ou seja, elas tendem a dar Créditos para o seu Grupo por Eventos que o favoreçam e a culpar fatores externos que os desfavoreçam.


Nem todo mundo tem uma visão verdadeira e positiva de si mesmo, pessoas com depressão, por exemplo, tendem a ser autocríticas. Uma consequência disso é que, em comparação com pessoas sem depressão, pessoas com depressão tendem a ser menos vulneráveis ao invés da autoconveniência.


Embora acaba distorcendo a realidade em algumas ocasiões, atrapalhando a aprender com nossos erros e não repeti-los mais, não dá para negar que o viés da autoconveniência também é útil até certo ponto.


Pessoas com depressão podem até ser menos vulneráveis a esse viés, mas lembre-se que essa pessoa tem - Depressão! Ter um nível muito elevado de autocritica não vai necessariamente ser bom para ninguém, mas ser um pouco mais autocrítico pode ser útil.


Como esse viés permite que você mantenha uma imagem positiva de si mesmo no dia a dia, mesmo que quando você faz aquela barberagem monumental no transito, ele acaba te ajudando a lidar melhor com situações que poderiam ser bem mais estressantes. Mas cuidado para não se convencer rápido de mais das justificativas convenientes boladas pela sua mente para proteger sua autoestima, já que elas podem te atrapalhar a perceber erros que anda cometendo.


Para não repetir certos erros, você precisa se dar conta de que está cometendo esses erros. Errar é perfeitamente humano - e ignorar ou racionalizar os seus erros, também, mas percebê-los e evitá-los também está ao seu alcance e isso pode te tornar uma pessoa melhor!


"Admitir nossos erros é aceitar que não somos perfeitos. Justificá-los é mostrar o quanto somos Fracos"
30 visualizações0 comentário

Contato

© 2020 Criado por Optar.Corp

Optar.Corp