Você tem algum vício!

"Os nossos próprios vícios, quando pisamos, nos servem para a construção de uma escada com que atingimos as alturas"

Todo vício tem uma consequência negativa - Os processos viciantes, estão ligados ao sistema de recompensa em nosso cérebro. É considerado recompensa, pois estas substâncias e situações são prazerosas para o nosso cérebro e é por isso que e tornam altamente viciantes.


Promovem momentaneamente uma sensação de prazer devido as substâncias em situações viciantes liberadas em nosso organismo!


Mas essa sensação deve ser controlada por nós e não o contrário - Os vícios tiram de nós a capacidade de sermos livres.


O vício nos diminui, nos tornando menores do que aquilo que nos vicia, pode ser jogos, cigarro, bebidas, drogas, rede sociais, etc. Quando sentimos que somos incapazes de fazer outra coisa que não atender o nosso vício, percebemos que estamos de joelhos, que perdemos o controle de nossa vida.


Ninguém pode viver bem quando está dominado por alguma coisa. Esse domínio é o que diferencia os hábitos dos vícios.


Os hábitos são culturais e podem ser modificados com mais facilidade, os vícios também podem começar como pequenos hábitos socializantes, mas quando o vício se instala, diferentemente do hábito, percebemos que estamos dependentes desse vício.


A palavra dependente é muito interessante para pensarmos no significado do vício na vida das pessoas. Vício é dependência!


Uma pessoa que sucumbe ao vício não é uma pessoa fraca - Todos nós estamos sujeitos ao vício e isso exige de nós uma vigilância constante dos nossos atos - Uma pessoa que se torna dependente precisa reencontrar a sua própria identidade, reconhecer a sua humanidade e assumir o desejo de mudança.


A pessoa que está em uma situação de vivência do vício precisa encontrar um contexto em que o seu querer seja tão forte que se torne capaz de romper com o ciclo da dependência.


O primeiro passo para isso é reconhecer que aquele hábito inocente se tornou um vício sim e então busque a saída do vício, busque ajuda, mas pode ser que alguém decida conscientemente manter o seu vício e se esse for o caso é preciso que haja clareza que irá ter um prejuízo muito grande em cima disso.


Uma pessoa que diz - Eu paro quando eu quiser! - Tem uma chance de estar enganando a si mesmo. Quando você decidir parar, irá perceber que o problema era muito maior do que você acreditava!

26 visualizações0 comentário

Contato

© 2020 Criado por Optar.Corp

Optar.Corp